Viagens psicodélicas numa lata de ervilhas

Vou adiantar pra você que não tem nenhuma lata de ervilhas nesse texto. Não espere que eu fale de latas ou de ervilhas. Não sei nada sobre ervilhas enlatadas, as vezes as como, as vezes não. Vejo as latas e é tudo. Não tem nada para se falar de ervilhas, ela são verdes, não são gostosas, não são ruins. Combinam com algumas coisas. Não sei com o que, mas devem combinar com alguma coisa. As como de vez em quando, já disse. Não lembro com o que, agora. No armário da minha cozinha, agora, por exemplo, não tem nenhuma lata de ervilhas. Não sei qual a última vez que comprei ervilhas, será que vou comprá-las de novo? Com certeza da próxima vez que eu vir uma lata de ervilhas vou me lembrar de agora. Talvez eu ria. Acho que não, não tem graça. Vou dar um peteleco numa lata de ervilhas, quando eu ver uma. Que difrença pode fazer um peteleco numa lata de ervilhas? Bom, tem aquela velha história de que "o batido das azas de uma borboleta aqui, pode causar um tufão no outro lado do mundo", ou algo parecido, mas nunca ouvi nada sobre petelecos em latas de ervilha. Também que porra de borboleta do caralho é essa que vai causar um tufão. O cara que escreveu isso devia ser mais louco que eu. Mas pelo menos ele não dava petelecos em latas de ervilhas por ai, eu acho. Tomara que eu jamais cruze com uma lata de ervilhas. Provalemente cruzarei. Mas alguma coisa tem que ser feita, quero dizer. Falei dessas malditas ervilhas e quando eu ver a porra de uma lata, alguma coisa terá de ser feita. É isso. Está decidido, um peteleco me parece ótimo. Será que existe um pé de ervilhas. Que estranho. Elas devem brotar do nada. Ervilhas verdes em lata. Insignificantes, mas estão sempre por lá, onde quer que seja esse lá.

Um comentário:

cOntos;cRonicAs,poEsias e oUtras cRiaçÕes disse...

Foi engraçado, mas um pouco mais, foi triste ... e foi interessante, por fim, gostei da viagem!

Postar um comentário